Notícias

Compartilhe esta Notícia

Cuidados com a alimentação no carnaval garantem saúde e energia na folia

 

Seguir o trio elétrico exige, além de muito fôlego, cuidados com a alimentação para garantir energia até a última marchinha. O mais importante a fazer é investir na hidratação e não pular refeições:

 

Foto -

 

— O principal erro que as pessoas cometem é beber demais e esquecer de comer. Isso pode causar hipoglicemia (queda dos níveis de glicose no sangue) e levar a desmaios.

 

Antes de cair na folia, é recomendado fazer uma refeição leve, baseada em proteínas e carboidratos, que têm digestão mais fácil do que a das gorduras. Durante o bloco, o ideal é comer lanches levados de casa — e evitar quitutes pesados vendidos em barraquinhas, que oferecem risco de contaminação e podem provocar quadros de infecção gastrointestinal.

 

— Como o consumo de álcool é inevitável, a dica é alternar um copo da bebida com um de água, para evitar a desidratação e amenizar uma possível ressaca no dia seguinte.

Água de coco e isotônicos também ajudam a manter o organismo hidratado, pois, além da água, repõem os sais minerais perdidos no suor.

 

Refrigerantes, não

Sucos industrializados e refrigerantes não substituem a água, por serem ricos em açúcar e corantes. Além disso, a bebida gasosa tem excesso de sódio, o que exige uma ingestão ainda maior de água para equilibrar os níveis de sais minerais no organismo.

 

Consumir comidas gordurosas durante a folia pode causar enjoos e vômitos, devido à digestão mais difícil associada ao esforço físico e à exposição ao calor.

Quem está fazendo dieta de baixo carboidrato pode aumentar as porções de frutas se sentir mais fome, devido ao gasto energético.

 

Ao chegar em casa, faça refeição equilibrada para repor a energia gasta. O prato deve ter proteína (carne, peixe ou frango), salada de legumes e verduras e carboidratos (batata cozida, baroa, aipim ou inhame).

Em caso de ressaca, consuma maçã ou suco da fruta. Ela ajuda a desintoxicar o corpo.