Notícias

Compartilhe esta Notícia

A importância do aleitamento materno

Foto -

 

Segundo o Ministério da Saúde, o leite materno é o alimento ideal para todas as crianças e pode garantir o desenvolvimento saudável do bebê até os dois anos de vida. Apesar de não haver um consenso em relação ao tempo ideal de amamentação, é sabido que o aleitamento é muito importante para a boa saúde da criança.

 

Salvo casos específicos, o bebê deve ser alimentado até o sexto mês exclusivamente com o leite materno. A partir de então, o médico introduz outros alimentos como chás, sucos, água ou outros tipos de leite, o que não impede que o bebê continue a ser amamentado.

 

Com uma composição química bem balanceada, o leite materno é capaz de suprir as necessidades fisiológicas do bebê. Ele tem fácil digestão, mata a sede e provê a primeira proteção imunológica ao recém-nascido, ajudando a protegê-lo contra diarreias, inflamações no ouvido e doenças respiratórias. O ato de sugar também é um exercício importante para o desenvolvimento adequado da musculatura facial do bebê.

 

Conheça mais sobre o leite materno:

 

Colostro – é o nome dado ao primeiro leite e ocorre até o sexto dia após o parto. É rico em proteínas, possui coloração amarelada e é o responsável pela primeira imunização do bebê.

 

Quando o “leite desce” – é o momento em que o leite deixa de ser colostro e “amadurece”. Se torna mais esbranquiçado e é produzido em maior quantidade.
Fases da mamada – depois que o leite desceu, existem fases durante a mamada do bebê. No início, o leite é mais rico em água e depois de alguns minutos ele fica mais espesso, para saciar por completo o bebê.

 

A mãe também tem vantagens ao optar por amamentar o seu bebê. Além do vínculo afetivo, a perda de peso ocorre mais facilmente, o útero retorna mais rapidamente ao tamanho normal, evitando a anemia pós-parto e há uma diminuição no risco de desenvolver diabetes.