Notícias

Compartilhe esta Notícia

Câncer de Mama - Entrevista com a mastologista, Dra. Paula Saab

"Quantos antes melhor". Esse é o tema da campanha Outubro Rosa 2020, que tem como principal objetivo conscientizar as mulheres sobre a prevenção e importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres, no Brasil e no mundo, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos de câncer a cada ano.
Para esclarecer as dúvidas, vamos bater um papo com a mastologista da Rede Primavera, Cirurgiã Geral e Mastologista com Especialização em Cirurgia, Radioterapia e Oncologia Mamária pelo Hospital Sírio Libanês e Membro Titular da Sociedade Brasileira de Mastologia, Dra. Paula Saab.

 

Foto -

 

HP -  Vemos um aumento constante no número de casos de câncer de mama ao longo dos anos com uma previsão do INCA de cerca de 66000 novos casos para 2020. Ao que se dá esse aumento ?

PS - As mudanças no comportamento feminino nas ultimas décadas como a maior exposição a contraconceptivos hormonais, alimentação industrializada, sedentarismo, tabagismo, obesidade e maior estresse estão intimamente relacionados ao aumento do número de casos. Há mulheres que possuem mutações genéticas familiares que as expõe a maior risco, mas esses casos são a minoria e correpondem a 5% das pacientes. As outras 95% que são acometidas não possuem história familiar e seu comportamento durante a vida está intimamente relacionado ao aparecimento da doença.

 

HP -  Quando uma mulher deve suspeitar do câncer de mama ? Quais as alterações relacionadas a doença ?

PS -  Os principal sintoma é sem dúvida o nódulo palpável. Outras alterações como saída de secreção em somente um lado da mama, retração de pele, inversão de mamilo e sinais inflamatórios também podem ser encontrados.

 
HP -  A Mamografia é o exame mais falado para a prevenção da doença. Quem deve realizá-la ? 

PS - O objetivo da mamografia é realizar diagnóstico precoce ou seja, ela não previne a doença, mas pode previnir a morte pela doença quando faz diagnóstico de pequenas lesões que não seriam percebidas se não fosse o exame. A Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que o exame seja feito anualmente a partir dos 40 anos. 
 
HP -  Qual a diferença da mamografia para a mamografia 3D (Tomossíntese Mamária)?

PS - A mamografia é um RX das mamas. Atualmente pode haver associação com a tecnologia digital e softwares de alta precisão que reconstroem a mama em imagens 3D aumentando sua capacidade de detecção de pequenas alterações. Em todas as modalidades, ainda tem que haver compressão das mamas para melhor qualidade de imagem, mas a tomossíntese aumenta a sensibilidade do exame especialmente em mulheres jovens e com mamas densas.
 
HP -  Quais outros exames além da mamografia podem ser utilizados ?  

PS - Mulheres jovens e mulheres com mamas densas devem além da mamografia realizar também a ultrassonografia mamária uma vez que a alta concentração de tecido glandular pode diminuir a sensibilidade da mamografia. Principalmente para esse grupo de mulheres a mamografia 3D (tomossíntese ) auxilia na detecção de lesões. A Ressonância Magnética das Mamas é reservada a casos especiais como mulheres classificadas como alto risco.
 
HP -  Qual a importância da realização de exames para o diagnóstico precoce e quais são as formas de tratamento? 

PS - Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, maiores são as chances de cura chegando a 95% em estágios iniciais. Além do aumento de chance de cura, as lesões pequenas podem ser tratadas de maneiras menos agressivas. O tratamento do câncer de mama é multidisciplinar e envolve a cirurgia, a quimioterapia, a radioterapia, a hormonioterapia e mais recentemente a imunoterapia a depender do tamanho e do subtipo do tumor. Nem todas as mulheres precisam de todas essas terapias.
 
HP - O que uma mulher pode fazer par diminuir seu risco para câncer de mama ?

PS - Os estudos mais recentes tem relacionado muito o sobrepeso, a obesidade e o sedentarismo ao aparecimento do câncer de mama. Índice de massa corpórea abaixo de 25, alimentação balanceada, equilíbrio emocional, evitar a exposição a hormônios , evitar tabagismo e consumo excessivo de álcool tem sido de maneira geral a melhor abordagem para diminuir os riscos da doença.
 
HP -  Caso a mulher identifique alguma alteração, qual o médico que ela deve procurar? 

PS - O médico especializado na saúde das mamas, que irá conduzir o diagnóstico e o tratamento juntamente com a equipe multidisciplinar é o mastologista .
 
HP -  Homens também podem ter câncer de mama ?

PS - Há 1 caso de câncer de mama em homens para 100 em mulheres, geralmente associado a alterações genéticas familiares. Assim como nas mulheres, o sintoma mais comum do câncer de mama em homens e o nódulo palpável. Pelo volume menor das mamas ele é geralmente identificado mais facilmente e o homem também deve procurar o mastologista para definição do diagnóstico. O tratamento do câncer de mama em homem segue as mesmas diretrizes do câncer de mama na mulher.