Simulação de incêndio mobiliza equipes de Hospital Primavera e de forças de segurança em Aracaju

Publicado em 17 de janeiro de 2024

Simulação de incêndio mobiliza equipes de Hospital Primavera e de forças de segurança em Aracaju

As instalações hospitalares são especialmente sensíveis ao risco de incêndio, porque envolvem pessoas com mobilidade reduzida, pessoas com idade avançada ou em condições em que uma evacuação pode ser um grande risco. A capacidade de perceber um alerta, a falta de mobilidade e a elevada dependência de equipamentos fixos de suporte de vida têm implicações para pacientes em caso de incêndio.
Com o objetivo de treinar as equipes de forma preventiva em caso de sinistro, aperfeiçoar os protocolos de segurança e testar de forma realista o plano de emergência, o Hospital Primavera realizou na manhã do dia 14/01, o 2° Simulado de Evacuação Geral, com a participação cerca de 130 colaboradores entre entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, áreas de apoio e brigadistas. Todos empenhados em extinguir o sinistro e evacuar 18 vítimas de vários setores. A ação contou com o apoio do Corpo de  Bombeiros, Defesa Civil Municipal e Estadual, SAMU, GTA, SMTT, Polícia Militar, Constat e hospitais parceiros para transferência dos pacientes. Todas as ações foram cronometradas e acompanhadas por observadores, que verificaram como os envolvidos procederam durante as atividades e se a evacuação atendeu aos requisitos legais.

Para a engenheira de Segurança do Trabalho do Hospital Primavera, Renata Santos Oliveira, os simulados fortalecem as práticas de segurança e potencializam o atendimento em casos de emergência. ““Podemos constatar a importância em viabilizar a prática desses exercícios, por ser uma oportunidade de submeter os integrantes das equipes de emergência a situações que se aproximam da realidade, proporcionando preparo diante de possíveis ocorrências, despertando a visão prevencionista e proativa nos integrantes. Estamos muito felizes com o sucesso dos do treinamento, que só foi possível pelo comprometimento dos participantes”, enfatiza Renata.

Vinte e cinco oficiais e praças do Corpo de Bombeiros foram fundamentais na coordenação e supervisão do simulado, fornecendo orientações especializadas e auxiliando na avaliação do desempenho da equipe. “É importante que os simulados aconteçam para que os órgãos que dão resposta a esse tipo de ocorrência, estejam alinhados para dar celeridade nos atendimentos em situações reais, além de ser um momento de aprimorar nossas técnicas e táticas para que possamos prestar sempre um serviço de excelência à população”, afirmou a assessora de comunicação do Corpo de Bombeiros, tenente-coronel Carla Cristina.

A enfermeira referência da Gerência Multidisciplinar, Ana Liz Matos, participou da ação e ficou muito satisfeita com o resultado.” O simulado é uma oportunidade que consegue trazer um direcionamento para as equipes de todo o hospital, através de um processo de comunicação assertiva, que proporciona aprimorar os procedimentos de resposta e garantir que estejamos preparados para enfrentar qualquer eventualidade com eficiência e calma”, concluiu.

“Prevenir incêndios em hospitais é importante porque, levando em conta que pacientes acamados têm dificuldade de reação, de orientação e até mesmo de locomoção, a evacuação do prédio é sempre um problema sério. Por isso, o ideal é que nenhum princípio de incêndio aconteça nesses locais. Hospitais são ambientes que existem para cuidar de pessoas doentes e, por isso, conhecer os riscos e planejar formas de evitar que o fogo comece é a melhor forma de garantir um espaço seguro, assegurou o técnico em Segurança do Trabalho da Rede Primavera, Vinícius Cardoso.